Financiamento de CT&I

Conheça o Proptec: linha de financiamento exclusiva para empresas residentes nos parques tecnológicos de Minas Gerais

Por 18 de dezembro de 2017 Nenhum Comentário

Uma empresa de tecnologia está sempre em processo de crescimento. O produto em desenvolvimento precisa ser viável e ter colocação no mercado, para atender uma demanda que muitas vezes já existe. O negócio normalmente começa com um grupo pequeno de pessoas e precisa passar por um crescimento acelerado para ter sucesso. Empresas nascentes como essas precisam de acesso a recursos em prazo curto de decisão.

Parques tecnológicos, por sua vez, têm o papel de fomentar a inovação dentro dos empreendimentos. A linha de financiamento PROPTEC, criada por meio da parceria entre a FAPEMIG e o BDMG, surgiu com o propósito de ajudar nesse papel. O objetivo é apoiar projetos de implantação, ampliação e modernização de ativos fixos, investimentos intangíveis e capital de giro associado de empresas instaladas em Parques Tecnológicos em Minas. A linha foi pensada para atender às principais necessidades dessas empresas, oferecendo facilidades como juros subsidiados e a não exigência de garantias patrimoniais.

Como é o financiamento?
O objetivo do fundo é financiar itens relacionados ao projeto da empresa, tais como:
• obras civis, reforma e instalações;
• máquinas e equipamentos, móveis
• informatização;
• desenvolvimento tecnológico;
• pesquisa e desenvolvimento e
• investimentos intangíveis.

Nesta linha é possível o financiamento de até 30% do valor em capital de giro associado. O valor de financiamento é de até R$ 2 milhões por empresa. A linha tem custo abaixo das taxas de mercado e flexibilidade na aplicação dos recursos, já que compreende uma ampla lista de itens financiáveis, inclusive com capital de giro associado. Outro diferencial é que não há exigência de constituição de garantia real, sendo na maioria dos casos realizada somente com o aval dos sócios.

O programa em números
Funcionando em fluxo contínuo, o programa teve início em 2011. Até o momento, foram enquadrados 32 projetos, sendo 18 com crédito liberado. Dos 14 restantes, 6 estão em análise e 8 foram encerrados durante o processo de crédito por desistência do cliente ou falta de informação para prosseguimento.

Desde de 2011, foram liberados R$9.4milhões para empresas localizadas nos BH-TEC (Belo Horizonte) e Tecnoparque (Viçosa.)
Mais informações sobre a linha e o fluxo para enquadramento você pode conferir aqui.

Autor BH-TEC

O objetivo do Blog do BH-TEC é compartilhar, por meio das experiências dos nossos colunistas, informações inerentes a CT&I, que perpassam a rotina das empresas de base tecnológica e impactam a vida de todos nós. Bem-vindo(a) a essa brilhante viagem!

Mais posts de BH-TEC

Deixe um Comentário