Inovações em favor da sustentabilidade ambiental do Parque Tecnológico de Belo Horizonte

Por 5 de junho de 2020 Sem categoria Sem Comentários

No Dia Mundial do Meio Ambiente, ciência e tecnologia se apresentam como aliadas na prevenção de acidentes ambientais, para contribuir com atividades econômicas sustentáveis e garantir a qualidade de vida;

 

Cleantechs são soluções baseadas em inovações tecnológicas sustentáveis ou limpas.

 

 

A reflexão sobre a interdependência entre a saúde humana e a do planeta nunca foi tão pertinente. Nesse processo, todos os atores da sociedade são fundamentais para a construção de um mundo melhor e para a garantia da qualidade de vida para as futuras gerações.

Nesta sexta-feira (5/5), Dia Mundial do Meio Ambiente, o debate se torna ainda mais necessário, e um caminho para a implementação de soluções sustentáveis passa pela ciência, tecnologia e a inovação e da transferência deste conhecimento para a sociedade. O Parque Tecnológico de Belo Horizonte (BH-TEC) abriga empresas inovadoras que desenvolvem tecnologias sustentáveis ou limpas, as chamadas as cleantechs:

– A empresa Gaia, referência em pesquisa sob demanda nas áreas de otimização e modelagem computacional, desenvolveu uma tecnologia que monitora em tempo real áreas de proteção ambiental. As imagens são processadas por meio de algoritmos de inteligência artificial de forma autônoma e auxiliam na identificação e validação precoce dos focos de fumaça e na evolução do incêndio.

– A Wetlands Construídos desenvolve sistemas de tratamento de águas, efluentes e lodos de esgoto para indústrias e municípios. Empregando o estado da arte da tecnologia wetlands construídos, consagrada mundialmente como uma tecnologia sustentável de saneamento ambiental, a solução tem como objetivos trazer simplicidade operacional e redução de custos às operações de saneamento. Outro destaque desses projetos é contribuição para uma economia de baixo carbono, uma vez que a geração de gases de efeito estufa desta tecnologia é praticamente nula.

– O Centro de Tecnologia em Nanomateriais e Grafeno da Universidade Federal de Minas Gerais (CTNano/UFMG) implementa soluções para o setor de energia, siderurgia, papel, tecidos, entre outros, com a incorporação de nanotecnologia para a construção de um futuro mais sustentável. São desenvolvidos materiais com aproveitamento de resíduos plásticos ou da mineração e siderurgia e linhas de produtos nanotecnológicos (materiais e dispositivos) para contribuir com a eficiência energética em grandes setores industriais, além da realização de processos químicos com etapas otimizadas para redução acentuada de consumo de reagentes e energia e de análise de ciclo de vida de produtos nanotecnológicos, de modo a controlar impactos ambientais.

LLK Engenharia para Inovação: a geração de novos produtos que reduzem impactos ambientais e sociais em indústrias de base, como mineração, siderurgia, cimenteira, entre outras, é a essência da empresa. Por meio de hardwares de ponta, a LLK desenvolve e implementa novos softwares de monitoramento de ativos da indústria, evitando acidentes ambientais e com seus funcionários. Um deles é o sistema RADEC, que detecta problemas de rasgo e desalinhamentos de correias transportadoras. Essa tecnologia limpa alerta de forma online e remotamente inconformidades, evitando derramamento do material transportado no meio ambiente, além de perdas de material granular, de tapete e interrupção do sistema.

Deixe uma Resposta

BH-TEC - Parque Tecnológico de Belo Horizonte