Eventos fomentam alianças estratégicas entre universidade, empresas e governo

Por 28 de outubro de 2019 Sem categoria Sem Comentários

UFMG, BH-TEC e Fundep impulsionam o desenvolvimento de projetos de pesquisa, tecnologia e inovação no setor empresarial

A sinergia entre Universidade-Empresa-Governo é uma das principais alternativas para a promoção do desenvolvimento socioeconômico e, para fomentar a realização de projetos conjuntos entre esses atores, são realizados eventos estratégicos. Na última quinta-feira (23/10), a UFMG sediou encontro promovido pela Fundação de Amparo à Pesquisa de Minas Gerais (Fapemig) para apresentar duas iniciativas inéditas de apoio a ideias inovadoras: a chamada Tríplice Hélice: Interação Governo-ICT-Empresa e o Programa Centelha estão em sua primeira edição.

O Programa Centelha vai estimular a criação de empreendimentos com base na geração de novas ideias e a chamada pública distribuirá valor total de R$ 1 milhão – submissão de proposta até o dia 30 de outubro. Saiba mais aqui. Com a chamada Tríplice Hélice, por sua vez, que conta com R$ 60 milhões para investimento, a Fapemig pretende transformar tecnologias desenvolvidas por equipes de pesquisadores em novos produtos, serviços e processos para o mercado – submissão de proposta até o dia 4 de novembro (saiba mais aqui).

O objetivo central da agência mineira é fomentar a interação de universidades e empresas. Também foi realizado, em 17 de outubro, o evento “Conexão Universidade-Empresa-Governo”, em uma parceria entre o Parque Tecnológico de Belo Horizonte (BH-TEC), a Coordenadoria de Transferência e Inovação Tecnológica da UFMG (CTIT) e da Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa (Fundep). A iniciativa reuniu mais de 80 representantes de empresas mineiras e instituições de pesquisa, ensino e inovação.

Durante esse evento, o diretor de ciência, tecnologia e inovação da Fapemig, prof. Paulo Sérgio Beirão, revelou que há expectativa de o Edital Tríplice Hélice se tornar um programa, com o aporte de cerca de 180 milhões em três anos. “É importante que haja uma compreensão do governo de que a ciência e a tecnologia são soluções no contexto econômico”, diz Beirão.

UNINDO POTÊNCIAS

“Cada vez mais, a competitividade e a produtividade das empresas estão relacionadas à forma com que elas aplicam as tecnologias e pesquisas em seus produtos, processos e serviços”, avalia o CEO do BH-TEC, Marco Crocco. O presidente da Fundep, prof. Alfredo Gontijo de Oliveira, destacou a relevância da integração nesta era em que o universo do conhecimento está em expansão acelerada: “Não podemos viver numa sociedade fragmentada. Um belo desafio consiste em emaranhar universidade com empresas por meio do conhecimento”.

Quem também concorda é o investidor Romero Bittar. Para ele, iniciativas que impulsionem essa sinergia são uma das únicas oportunidades para o Brasil avançar. “As empresas precisam andar juntas com o conhecimento para que a inovação seja um caminho para o Brasil crescer”, salientou.

EXCELÊNCIA E TECNOLOGIAS DISPONÍVEIS

A Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) é, atualmente, uma das principais instituições depositantes de patentes no Brasil. Detentora de um vasto portfólio de tecnologias protegidas em âmbito nacional e internacional, a Universidade disponibiliza 883 tecnologias aptas de serem apoiadas por esse Edital Fapemig. A lista contempla tecnologias de diversas áreas, como Engenharia, Química, Energia, Biotecnologia, Farmácia, Tecnologias Ambientais, Desenho Industrial, Ciência da Computação, entre outras. Clique aqui e conheça todas as tecnologias.

Segundo o diretor da CTIT, prof. Gilberto Medeiros, o histórico de trabalho é positivo porque o solo fértil em conhecimento básico da UFMG é forte. “Hoje temos 10% do nosso portfólio licenciado, ou seja, há uma inadequação da oferta de tecnologias, precisamos equilibrar a oferta e demanda, e, assim as empresas devem conhecer o que a UFMG tem a oferecer”, afirmou.

AMBIENTE DE NEGÓCIOS INOVADORES

O evento “Conexão Universidade-Empresa-Governo”, no BH-TEC, contou com cases de empreendimentos instalados no BH-TEC que tiveram sucesso com as aplicações tecnológicas. Entre os palestrantes, o prof. Nívio Ziviani, pesquisador da UFMG, referência internacional em empreendedorismo acadêmico e membro da Academia Brasileira de Ciências, apresentou sobre sua empresa Kunumi, especializada em ferramentas de segmentação, análise do comportamento e deeplearning, que está sendo destaque no mercado de inteligência artificial. Na parceria com a empresa Spotify, construíram o primeiro rap do mundo escrito a partir da combinação de inteligência artificial e da criação humana. Também participou a prof. ª Ana Paula Salles, do Centro de Tecnologia de Vacinas (CT Vacinas); e o professor Robson Santos, um dos criadores do tônico capilar Sanctio, que tem sido destaque pelos resultados, em parceria com a empresa que comercializa o produto, Yeva Cosmétique. A programação contou, ainda, com a participação do prof. Departamento de Física da UFMG, Ado Jorio, que é pequisador referência internacional em nanotecnologia e considerado um dos cientistas mais influentes do mundo.

Deixe uma Resposta

BH-TEC - Parque Tecnológico de Belo Horizonte